Páginas

10.4.10

Angústia



Angústia
Dor cortante na minha carne
Força que aperta meu peito
Estranho
Tremo
Mal respiro
De onde vem essa coisa
Essa tortura incessante
Pálida
Sabes o que é sentir falta
Falta do que poderia ter sido
E nem se sabe?
Sabes o que é estar vivendo uma vida
Mas saber que essa não é a tua vida?
Tua vida era para ser outra.
Sabes o que é isso?
A dor do quase.
A dor de não ter tido coragem.
A dor do passado todos os dias batendo a sua porta.
Tirando o seu sono.
Revirando teus armários .
Tirando tudo do lugar.
Inquietante.
Teu silêncio dói dentro de mim.


by Branca



publicado no blog http://facenoturna.blogspot.com/ em 24/09/2009

5 comentários:

Samantha Medeiros disse...

oi, gostei do poste, estou na casa de uma amiga que acabou fuxicando orkut de namorado e encontrou coisas que n devia, li pra ela o seu post e ela danou a chorar rsrsrs, é angustia das boas, boa nunca é, mas das maiores.
vou te seguir...
obrigada pela visita no blog contemporaneo e indiscreto, e muitissimo obrigada pelo comentario ao meu post, eu ja decidi que nao quero nenhum dois dois, um eu ja descartei e outro eu so estou saindo, ainda mais pela falta de boa companhia.
bjsssss

Sheila disse...

Que lindo, Branca!

Fiquei lendo e relendo. Não serve pra mim mas serve pra alguém que amo muito mas que fica no "quase" sem coragem pra ir adiante.

Bjks e lindo fds.

suellen nara disse...

que desconforto.
quase impossível exteriorizar tanto sentimento.

beijo.

Caetano Lorenzetti disse...

leegal o teexto! E parabéns pelo blog, bem organizado!

http://analisefc.blogspot.com/

Jeh Pagliai disse...

Adorei o poema.
É mesmo, a pior dor é a do "quase", aquela que não sabemos ter sido boa ou má, pois nunca chegou a acontecer...

Beijinhos

---
www.jehjeh.com